O BRINCAR: SUA RELAÇÃO COM O DESENVOLVIMENTO E A CONSTITUIÇÃO DO EU

O presente artigo apresenta uma síntese das principais abordagens sobre a importância do brincar no processo do desenvolvimento infantil e na constituição do Eu. O texto baseia-se numa mirada sintética sobre as contribuições de Freud, Winnicott, Piaget e Vygotsky, sinalizando que a origem desses estudos sobre a brincadeira tem origem na obra freudiana. A relevância dessas reflexões e articulações visa apontar para as profundas implicações do brincar nas ações clínicas e educativas.

Leia mais!

MUTISMO SELETIVO: ESTUDO DE CASO COM TRATAMENTO INTERDISCIPLINAR

Pretende-se apresentar nesse trabalho um estudo de caso descrevendo uma intervenção bem-sucedida para o transtorno de ansiedade denominado Mutismo Seletivo, em uma menina em idade escolar, adotando a Terapia Cognitivo-Comportamental como base para a formulação e intervenção terapêutica. MS refere-se a um distúrbio de ansiedade na infância cuja característica principal está na recusa em falar com algumas pessoas, utilizando-se muitas vezes, formas alternativas de comunicação e emprego mínimo de uso da fala. O caso será descrito em quatro fases: participante e histórico desenvolvimental; avaliação inicial; intervenção terapêutica e evolução do tratamento, e resultados. A intervenção terapêutica foi realizada na freqüência de uma consulta semanal de 60 minutos aproximadamente, com interrupção nos períodos de férias escolares, no consultório particular, em atendimentos na residência da paciente e encontros no contexto escolar. Fizeram parte do processo terapêutico: a paciente, seus familiares, amigos, coordenadores, professores da escola e psiquiatra. Os resultados evidenciaram que a intervenção terapêutica adequada, em parceria com a escola e a psiquiatra, foi eficaz e eficiente para auxiliar a paciente com esse transtorno na recuperação da fala como meio de comunicação.

Leia mais!